Teologia e Ciência Espiritual (Antroposofia)

A religião pode e deve, mesmo em nossa era esclarecida, continuar a ser um assunto do sentimento, da devoção, do coração, dispensando comprovações cientificas. No entanto, há um anseio pela compreensão e pelo conhecimento.

O Cristianismo, atualmente, defronta-se com um sério desafio – a crítica, feita pela ciência materialista. Suscitando dúvidas, essa questão gera duas atitudes:

  • A de resignação a partir da base ideológica cristã da mera fé dispensando quaisquer comprovações científicas. Aceita-se, como virtude, que a pessoa conviva com os limites impostos pela natureza humana, ou:
  • O utilitarismo da religião, no qual se justifica sua existência pela contribuição de seus cuidados beneficentes e humanitários para o bem estar da humanidade.
  • Na Comunidade de Cristãos podemos encontrar uma terceira possibilidade:
  • A busca pelos caminhos que levem o indivíduo à vivência e, também, ao conhecimento do mundo divino. Através dos sacramentos vive com uma realidade espiritual; pelos estudos dirigidos procura ampliar seus conhecimentos sobre o universo visível e invisível, tendo por base sobretudo a Bíblia, em especial, o Novo Testamento.

Neste sentido de acrescentar ao calor do coração devoto a luz da consciência, a Comunidade de Cristãos oferece palestras, seminários, cursos de aprofundamento e grupos de evangelho, além das aulas de religião para as crianças. Quanto mais os membros busquem esse aprofundamento, maiores são as possibilidades de nos tornamos espiritualmente mais fortes e esclarecidos.

Sem dogmas, sem obrigações de dízimos, a busca dos ensinamentos se torna mais livre e, portanto, mais consciente. Doar seu tempo e apoiar financeiramente sua Comunidade não passa ser uma obrigação, mas, um sinal do despertar de seu compromisso com a Obra divina.

Dr. Rudolf Steiner

Dr. Rudolf Steiner

A Comunidade de Cristãos é formada por membros que buscam aumentar seu conhecimento cristão com leituras de livros de nossos fundadores e outros estudiosos, mas, no sentido da tolerância religiosa, não dispensa os tesouros de outras religiões e de mitologias antigas.

A Antroposofia, moderna ciência do espírito, tem aberto caminhos para a pesquisa dos aspectos invisíveis da natureza humana e do cosmos. Como incentivador e orientador da Comunidade de Cristãos, Rudolf Steiner não previu o nascimento de uma “teologia” estagnada para a Comunidade de Cristãos e, tampouco, incentivou que cada antropósofo se tornasse, obrigatoriamente, membro dessa Comunidade. Isso demonstra a abertura para as buscas e a liberdade individuais, sentido básico de nossa orientação espiritual.